sábado, 19 de abril de 2014

HISTÓRIA DE SANTA SARA

Santa Sara, padroeira do povo cigano, das mulheres que querem engravidar, do bom parto, dos exilados e dos desesperados.

Uma santa que conviveu com Jesus

Uma tradição cristã bastante antiga identifica Santa Sara como a servente de uma das três Marias que acompanharam Jesus Cristo na via dolorosa e permaneceram firmes ao lado dele até o momento de sua crucificação e morte.

Um barco solto no mar

A tradição diz que, por causa da perseguição contra os primeiros cristãos em Israel, Santa Sara, Maria Salomé (mãe dos apóstolos Tiago e João), Maria Jacobina (irmã de Nossa Senhora), Maria Madalena, os irmãos Marta, Maria e Lazaro, e um cristão chamado Maximino, foram colocados num barco e este foi solto à deriva no mar mediterrâneo, sem remos e sem velas. Era por volta do ano 48 d. C.

Promessa de Santa Sara

Santa Sara e todos os que estavam no barco permaneceram o tempo todo em oração, pedindo a Deus o milagre de chegarem sãos e salvos numa terra segura para se viver e anunciar o Evangelho. Santa Sara era uma das que mais pediam e rezavam. E ela prometeu que, se chegassem a salvo, dedicaria (como já o fazia) toda a sua vida à causa do Evangelho, onde quer que fosse preciso.

O barco chega à França

O barco à deriva chegou à França com todos milagrosamente sãos e salvos. A pequena embarcação chegou à cidade francesa que hoje se chama Sante Maries de La Mer (Santas Marias do Mar) em homenagem às santas mulheres que ali chegaram conduzidas pela providência divina.

O lenço de Santa Sara

Ainda dentro do barco à deriva, Santa Sara prometeu também que, se chegassem a salvo, usaria um lenço sobre seus cabelos para o resto de sua vida. Para as mulheres da Palestina, o lenço cobrindo os cabelos era sinal de pureza. Assim, Santa Sara cumpriu sua promessa, vivendo uma vida de pureza dedicada a Jesus Cristo. Os pés da imagem de Santa Sara na pequena cidade francesa estão sempre cheios de lenços. Isso acontece porque as mulheres que pedem a ela alguma graça e alcançam, prometem colocar um lenço aos seus pés, por causa do lenço que a própria Santa Sara usou.

Uma santa de pele negra

O apelido ou sobrenome atribuído a Santa Sara é Kali. A palavra kali quer dizer "negra" em hebraico. Por isso, nas imagens, Santa Sara é representada como uma mulher de pele negra ou mulata, trazendo sobre a cabeça o seu famoso lenço, símbolo de sua pureza e consagração a Deus.

A Santa Parteira

Santa Sara é vista também como a mulher que ajudou Maria Santíssima na hora do nascimento de Jesus Cristo. Por isso as mulheres ciganas tem tanta devoção para com ela. As ciganas que não conseguiam ter filhos começaram a rezar para Santa Sara, com a promessa de voltar à cidade de Sante Maries de La Mer, para agradecerem.

A festa de Santa Sara

Santa Sara foi canonizada em 1712. A grande festa da Santa é celebrada em dois dias, 24 e 25 de maio. Um grande numero de ciganos e devotos de Santa Sara que vão para a pequena cidade da França. Lá, realizam uma grande procissão da igreja até o mar, onde o barco à deriva chegou, com muitas orações e cantos alegres, como é próprio do povo cigano. Quando chegam ao mar fazem um grande silêncio e colocam um pouco da imagem da Santa dentro da água, simbolizando a sua vinda da Palestina para a França. Depois voltam em festa para a igreja de Santa Sara.

A imagem de Santa Sara

A imagem de Santa Sara está depositada na cripta, ou seja, na parte subterrânea da igreja de Saint Michel. Lá também estão depositados os ossos da Santa, guardados como relíquias sagradas.

Devoção

Por causa de tudo que esta grande mulher viveu em sua vida, desde ajudar no parto de Nossa Senhora até acompanhar a morte de Jesus Cristo na cruz, Santa Sara é invocada também como a santa dos desesperados, dos exilados, dos ofendidos, dos desamparados, além de padroeira do povo cigano, das mulheres que querem engravidar e do bom parto.

Oração a Santa Sara

"Santa Sara, minha protetora, cubra-me com seu manto celestial. Afaste as negatividades que porventura estejam querendo me atingir. Santa Sara, protetora dos ciganos, sempre que estivermos nas estradas do mundo, proteja-nos e ilumine nossas caminhadas. Santa Sara, pela força das águas, pela força da Mãe-Natureza, esteja sempre ao nosso lado com seus mistérios. Nós, filhos dos ventos, das estrelas, da Lua cheia e do Pai, só pedimos a sua proteção contra os inimigos. Santa Sara, ilumine nossas vidas com seu poder celestial, para que tenhamos um presente e um futuro tão brilhantes, como são os brilhos dos cristais. Santa Sara, ajude os necessitados; dê luz para os que vivem na escuridão, saúde para os que estão enfermos, arrependimento para os culpados e paz para os intranquilos. Santa Sara, que o seu raio de paz, de saúde e de amor possa entrar em cada lar, neste momento. Santa Sara, dê esperança de dias melhores para essa humanidade tão sofrida. Santa Sara milagrosa, protetora do povo cigano, abençoe a todos nós, que somos filhos do mesmo Deus. Santa Sara, rogai por nós. Amém."


Minha foto
É uma cigana espanhola, da Andaluzia. Usa roupas coloridas, sem preferência de cor. Não dispensa os colares, os anéis e as pulseiras. Suas argolas são sempre de ouro. Adora tocar castanholas, principalmente quando dança ao redor da fogueira. Ela não dispensa um pandeiro com fitas finas e coloridas. Todas as pessoas que têm esta cigana em sua aura jogam cartas e patacas; têm também um cristal de malaquita, que Carmencita não dispensa para suas magias. Suas oferendas são sempre feitas aos sábados, até as 10 horas da manhã e com o Sol iluminando o planeta Terra. Nunca coloque oferendas para Carmencita em um dia nublado.

Violino Cigano

Violino Cigano

Cigano Vladimir

Era moreno-claro, de olhos e cabelos pretos.

SUAS ROUPAS

Wladimir usava roupas diferentes, conforme a fase da lua.

O detalhe constante nessas roupas é que a calça era sempre da mesma cor do colete de veludo que ele vestia por cima da blusa.

Na Lua cheia ele usava blusão vermelho com colete e calça azul-turquesa; na Lua crescente, blusão branco, colete e calça brancos rebordados com fios de prata;

na Lua nova, blusão azul-turquesa, colete e calça vermelhos rebordados com pedras coloridas; e,

na Lua minguante, blusão branco de mangas compridas, colete e calça marrons e uma faixa branca na cintura.

Em todas as fases da Lua ele usava na cintura uma faixa branca, na qual trazia o seu punhal de prata.

SEUS ADEREÇOS
O lenço que Wladimir usava na cabeça era de cores diferentes, conforme a fase da Lua.
Era azul na Lua cheia, branco no quarto crescente e vermelho na Lua nova.

Na orelha esquerda ele trazia uma argola de ouro e, no pescoço, um cordão de ouro com um medalhão antigo de seu clã.

SUA MAGIA
O Cigano Wladimir aprendeu a tocar violino com seis anos de idade.

Hoje, quando chega à Terra como espírito,pede logo o seu violino e começa a tocar antigas músicas eslavas.

Um detalhe importante: quem tem esse Cigano na aura não precisa saber tocar violino, pois, ao chegar, ele traz a essência da música.

Esse é o mistério de Wladimir.

Retirado do livro “Ciganos do Passado, Espíritos do Presente – Ana da Cigana Natasha- PALLAS EDTORA

Querida Professora de Dança: Samra Sanches

Querida Professora de Dança: Samra Sanches
Loading...